SEO além do mito: Eles ainda existem em pleno 2016

Todas as atualizações algoritmo do Google SEO impactou na vida de todo mundo de uma forma direta ou indireta para aqueles que surfam no SEO sem saber o que estão fazendo. Essas atualizações como Panda, Penguin, Hummingbird, RankBrain  transformaram o que eram as crenças do SEO, uma vez praticada cheia de mitos.

Por exemplo, fazer guest post em blog costumava ser uma maneira popular(no tempo pré-histórico) para obter links de qualidade, mas o Google logo decretou em seu algoritmo que sites que apontam para muitos outros podem ser considerados como SPAM, e na prática acabam apontando para tantos sites que o fluxo de juice(PageRank) passado seria mínimo.

Então, quais são os mitos de SEO mais comuns e equívocos cometidos hoje? Nós questionaram nas comunidades de SEO sobre o que estaria dando certo pós RankBrain.

Mitos de SEO 2016

Mito 1: Link Building Acabou
Toda a propaganda que fazem sobre penalização com o Google na hora de fazer Link Building spam tem levado algumas pessoas à condenar a arte do Link Building, alegando que obter links de forma que não seja natural não vai melhorar seus ranking e você vai comprar briga com o Google

Na realidade, você nunca vai competir em um mercado de grandes marcas sem alguma campanha de Link Building. Os riscos certamente aumentaram, se você não sabe o que está fazendo, mas o Link Building inteligente e tático de sites respeitáveis fazem a diferença é a maneira mais eficaz de melhorar seus rankings e claro trazer mais tráfego e receita com tráfego orgânico.

As empresas devem continuar a procurar oportunidades de Link Building, mas também evitar qualquer coisa que é muito óbvio, como os diretório de submissões em massa ou reviews de clientes de baixa qualidade ou irrelevantes, muitos blogs de pessoas que se julgam com o fenômeno de "digital influence" geralmente são perda de tempo se o mesmo não tiver uma audiência concreta com conteúdo específico.

Os links obtidos através de relações nutridas serão alguns dos melhores links que você pode começar e não será fácil para seus concorrentes de replicar.

Link Building é problemático nos dias de hoje, se a intenção é "manipular rankings de busca". Isto é verdadeiro se os links obtidos são de baixa qualidade e / ou que vão violar as diretrizes do webmasterstools do Google. Menções sobre sua marca sem o link também são válidas no SEO pois vai beneficiar sua estratégia de marketing de conteúdo com base em fornecer o melhor conteúdo possível que vai ganhar as ligações naturalmente e visitas de pessoas que pesquisaram sua marca através dessas menções. Não é dúvidas que as grandes empresas criam organizações com nome de marcas únicos a nível global.

rank-monitor-ferramenta-seo-maximize-resultadosTanto o conteúdo do seu site e do conteúdo que está ligando para o seu site precisa ser de alta qualidade, ter fontes relevantes e diversificadas que apontam para páginas relevantes. Quando você investe em conteúdo, esse conteúdo pode ser usado para páginas da Web, mensagens de blog, ofertas de geração de leads e mensagens de clientes em outros sites -. Todos os tipos de conteúdo que vai trazer mais links com eles ao longo do tempo.

Você pode ler como criar conteúdo para o RankBrain, artigo desenvolvido pela Content Marketing Institute Content Google Rankbrain

Mito 2: Marketing de Conteúdo substituiu SEO

Marketing de conteúdo já existe há décadas. No passado, alguns conteúdos foram criados com o único objetivo de rankear bem nas pesquisas do Google, independentemente da qualidade do conteúdo, até técnicas que são chamadas de SEO Black Hat utilizando spinners funcionavam há uma década pelo menos, então o marketing de conteúdo funciona muito bem com SEO.

Muitas pessoas se aproveitam disso, a criação de experiências ruins para o usuário e pesquisadores on-line. Google começou a trabalhar fora da caixa em suas atualizações algorítmica agressivas para combater isso. Em sua essência forçando agências, indústrias, e equipes sociais para mudar suas estratégias e colaborar mais para criar conteúdo que possa propor o benefícios para todos as mídias.

Então através disso, das recentes atualizações algoritmo do Google, alguns acreditam que o marketing de conteúdo é "o novo SEO."

Acreditamos que este mito nasce "a partir de uma visão pessimista do que é SEO. Marketing de conteúdo não pode substituir SEO, porque os dois não competem uns com os outros. Eles trabalham juntos. SEO é parte de uma grande estratégia de conteúdo. Só porque o Google coloca um prêmio sobre resultados de alta qualidade não significa táticas de SEO ainda não têm valor. "

As atualizações no algoritmo do Google fizeram com que alguns criadores de conteúdo a nível nacional criassem flood de palavras-chave de cauda longa otimizadas em formato de landing page coberto de conteúdo de "qualidade".

Só o desenvolvimento de conteúdo de "qualidade" escrito por jornalistas renomados não é suficiente. Tem que ser útil para usuários e algo que vale a pena compartilhar,  Se eles não estão compartilhando-o, e se não é referenciado em toda a Web, não é útil. Simples assim.

Mito 3: Ranking do Google é feito só de Link Building

É uma crença comum de que o ranking do Google está focada em links.

Este é mais um daqueles mitos que, embora tenha uma base na verdade, ainda é muito comumente mal entendido.

O Google usa vários fatores para determinar qual a posição de uma página e como deve classificar para uma consulta de pesquisa. é comumente de que backlinks são um componente-chave de influência, que por sua vez afeta positivamente rankings de um site.

Leia também sobre 129 maneiras de gerar tráfego em seu site

129-maneiras-gerar-trafego-site-mestre-search-oficialMas nem todos os links são criados iguais. A melhor maneira de pensar em um link é como alguém dar feedback sobre o seu site. Para ser considerado de valor, o feedback deve ser genuíno, verdadeiro, informativo e útil para o usuário. Então você pode esquecer links de diretórios, press releases e assim por diante ".

Mito 4: Social Media sinais que impactam em Ranking de Pesquisas.

A ideia de que do ranking de busca das mídias sociais é "muito disputado" dentro da comunidade SEO, de acordo com a equipe do Rank Monitor "Embora não haja provas claras de que ter um seguimento social ativo e engajador pode ajudar a ampliar seus esforços de marketing e levar a ganhar links, não há impacto direto sobre rankings de busca a médio prazo ou seja quando sua campanha de Facebook ADS tiver sendo patrocinada poderá sentir uma pequena elevação se sua campanha tiver linkada ao site, efeito temporário.

Aconselhamos a continuar a prospectar com perfis sociais nas redes mais adequadas, likes no Google + e retweets, Posts no Quora podem ajudar diretamente a sua visibilidade de busca.

mitos de seo tweetsNa realidade, o Google pesa conteúdo que tem uma forte interação social  que o conteúdo que não têm qualquer presença social. A melhor prática é sempre publicar o seu conteúdo no Google+, pois isso irá te posicionar imediatamente

Mito 5: Google matou SEO com à imprensa

Um dos principais mitos de SEO que saíram da atualização algoritmo Panda é que o Google já matou o comunicado de imprensa". Mas isso não significa que publicar a sua opinião em um site press-release perdeu seu valor.

Os dias de escrever comunicados de imprensa unicamente para o fluxo de juice(PageRank) acabou. Agora é hora de começar a usar comunicados de imprensa a forma como eles foram usados para os primeiros 125 anos de sua história: como uma maneira de dizer a imprensa sobre sua empresa, produtos e serviços. E, claro, como uma forma de permitir que os clientes atuais ou potenciais mantenham-se com a notícia de seu negócio. Em vez de simplesmente artigos embalados com palavras-chave em formato de comunicado de imprensa, as empresas terão agora de ganhar a atenção para obter uma classificação de busca mais alta.

Mito 6: ajuda a otimizar todos texto âncora com palavras-chave

O texto âncora é o texto dentro de uma frase de hiperlink, como "clique aqui" quando escrito como, clique aqui. No passado, a otimização texto âncora com palavras-chave importantes ajudou a impulsionar rankings de busca. Durante o último ano ou assim, atualizações algoritmo do Google diminuiu o poder de texto âncora otimizado.

Incluindo palavras-chave específicas na estrutura de links interna e externa de um site para impulsionar rankings de busca não é mais uma estratégia tão  eficaz. Na verdade, excesso de texto otimização âncora para palavras-chave específicas pode resultar em uma perda de rankings e / ou com pena Manual de motores de busca, então na hora de colocar aquele texto na âncora, coloque o nome da empresa sempre.

Mito 7: Google Publisher Ajuda SEO

Os benefícios de SEO do Google Publisher são discutíveis. (Google Publisher é um processo de verificação de identidade que liga um perfil do Google+ para o conteúdo on-line do usuário Google+.)

Não há nenhuma evidência concreta mostrando que os resultados de pesquisa com um ranking autor muito respeitado melhor do que aqueles que não o fazem, Enquanto [Google Publisher] não tem uma relação direta sobre os efeito dos resultados de pesquisa de todos, é extremamente útil para incluir autor mark-up quando aplicável, no entando a muitos anos o Google removeu da pesquisa as fotos dos autores.

Google usava para exibir fotos em miniatura de autores verificados juntamente com listagens de busca para os resultados do seu conteúdo, e alguns acreditavam que as imagens ajudavam a encorajar mais cliques, assim conquistando elevadas taxas de click-through.

Mito 8: Guest Post é ruim para SEO

Guest post de blog foi pregado pelo Google, porque muitos sites, chamados de blogs de spam, foram criados para manipular os rankings de busca. Eles tinham um conteúdo muito de baixa qualidade, e SEO manipulado com a única intenção de ganhar um link. Outros fizeram coisas semelhantes, por isso, se o Google encontra centenas de links adquiridos através de blogs de Spam, que provavelmente vai sancioná-lo, mesmo usando aquele monte de baboseira como utilizar ip diferentes.

Hoje em um blog sua única intenção deve ser de construir autoridade aos olhos de seu mercado alvo. E você faz isso recebendo a exposição em sites de alto escalão.

Mito 9: nofollow nos links não têm valor

Backlinks marcados como "rel = nofollow" não oferecem o mesmo tipo de valor que os "dofollow", porque é que os links nofollow não passem PageRank. No entanto, os links nofollow ainda são deextrema importancia para as empresas.

Estudos têm mostrado que os Links Nofollow tem algum valor para SEO, e agem como uma parte importante do que o Google vê como um perfil backlink 'natural', Não ter quaisquer links nofollow em um perfil de backlinks é certo para levantar uma bandeira vermelha com o Google, uma vez que faz o seu site olhar como se ele só está ativamente construindo ligações em vez de fazê-los naturalmente. Além disso, só porque um link é marcado nofollow não significa que ele não irá gerar tráfego e leads para o seu negócio.

Mito 10: Pesquisa móvel é o mesma que Pesquisa para Desktop

Algumas pessoas acreditam que desktop e busca móvel são essencialmente a mesma coisa. Mesmo que o Google domina a pesquisa baseada em navegador em dispositivos móveis, aplicativos estão cada vez mais dominante no cenário móvel.

Apps são responsáveis por 89 por cento do tempo de mídia móvel e a web móvel é responsável por 11 por cento restantes. Além disso, 50 por cento das buscas móveis são realizados com a intenção local. Isto significa que quando as pessoas pesquisam em um dispositivo móvel, eles estão muitas vezes olhando para o que está perto deles no mundo físico.

Resumindo: os comerciantes, especialmente os gerentes de marca de e-commerce, devem desenvolver estratégias específicas para celular.Busca Local SEO

Mito 11: Links internos amontoados são bons

As ligações internas, ou links que apontam para outras páginas em seu site, uma vez foram um importante fator de classificação on-page. Uma pesquisa recente da empresa de search referência em marketing SEO a Moz, no entanto, mostra que o número de ligações internas em uma página está agora perto do fim da lista de fatores de motor de busca.

Em questão de links internos, menos é mais. Pense na experiência do usuário ao vincular suas páginas em seu site. Será que eles se beneficiam de cinco links diferentes em sua home page com links para exatamente a mesma página? Além disso, diversas texto âncora para as ligações internas é muito importante. Portanto, a chave é manter o número de ligações internas por página ao mínimo, conforme definido pela necessidades do usuário, e usar diferentes texto âncora em cada vez que você adicionar um link.

Mito 12: Google não consegue ler JavaScript ou Ajax

É um equívoco comum que o Google não consegue ler JavaScript ou Ajax. A verdade é que o Google pode ler JavaScript e está ficando melhor em rastrear conteúdo Ajax.

Historicamente, as aplicações em Ajax tiveram certa dificuldade em se comunicarem com os motores de busca, porque o conteúdo é produzido dinamicamente pelo navegador e não visível aos rastreadores, no entanto, apesar dos esforços do Google fez para ser melhor em interpretar JavaScript e Ajax especificamente, existem várias técnicas que podemos usar para ajudar o Google rastrear as informações de índice carregado dinamicamente.

Mito 13: Você Precisa da Posição com nível nacional nas buscas para o Sucesso

Nós descobrimos que quase todas as pesquisas de valor é local, especialmente com o Google empurrando o Google+ e os resultados Google-Map em pesquisas agora. A realidade é que a busca local bate para fora os resultados de pesquisa nacional em quase todos os nichos. Isso ocorre porque o Google+ e Google Maps aparecem primeiro como mais e mais pessoas estão usando seus dispositivos móveis para pesquisas, especialmente quando eles estão olhando com intenção de compra, uma boa sugestão é atualizar suas páginas do Google+ semanalmente.

Monitore suas palavras-chave com precisão através do Rank Monitor que é uma ferramenta de SEO em português de livre uso constituído pela Mestre Search.

Mito 14: Quantidade de páginas indexadas ajuda você ter o Rank mais elevado

No passado, era uma crença comum de que um maior número total de páginas indexadas ajudava a classificar um site melhor nas pesquisas.

Este foi parcialmente verdadeiro no início dos tempos, mas agora o Google realmente atua sobre a qualidade e relevância sobre a quantidade de páginas, a  atualização Panda garante isso. Sites que só pode ter 40 páginas indexadas estão mostrando agora aparecendo com 4.000 páginas indexadas.

Leia também sobre 7 Erros de SEO críticos para e-commerce

seo-ecommerce

4.9 Usuário (5 Votos)
Criterion 14.9
O que acham deste artigo... De sua opinião
Sort by:

Be the first to leave a review.

User Avatar

Show more
{{ pageNumber+1 }}
De sua opinião